O que é o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) e porquê ele é fundamental para sua empresa

Tempo de leitura: 8 min

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Todo e qualquer empreendimento tem, como consequência de suas atividades, a geração de resíduos sólidos. Resíduos estes que, dependendo de suas características e do porte e natureza da atividade geradora, podem representar riscos e custos para a empresa e seus funcionários.

Como resultado de uma legislação ambiental cada vez mais rigorosa com o assunto, cujo marco ocorre na Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal n°12.305 de 2010) e uma responsabilidade socioambiental cada vez mais inerente ao setor empresarial, os empreendimentos devem estar aptos a lidar com os resíduos gerados em suas atividades.

Dessa forma, o gerenciamento de resíduos é um pilar fundamental e estratégico para a gestão  de um empreendimento. Não existe simplesmente “jogar fora”. É preciso cumprir com a responsabilidade e adotar práticas corretas, seguras e  ambientalmente adequadas para gerenciar os resíduos.

três recipientes de resíduos para coleta seletiva

O que é PGRS ?

Todo o trabalho de planejamento, definição e execução do conjunto de soluções e procedimentos a serem adotados em relação aos resíduos de uma empresa é definido através de um documento técnico, o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos ou PGRS.

Qual o conteúdo do PGRS ?

Na elaboração do plano para determinado empreendimento, deve ser feito inicialmente um diagnóstico da geração de resíduos, classificando e quantificando os materiais gerados em cada processo e/ou área da empresa.

A partir disso, são definidas e dimensionadas as ações envolvidas em todas as etapas do manejo de cada resíduo: minimização da geração, segregação, acondicionamento, identificação, armazenamento, coleta, transporte, destinação e disposição final.

pessoa fazendo a gestão de processos e documentos

Todas essas ações devem ser adequadas economicamente e ambientalmente. Além disso, o PGRS ainda considera a proteção à saúde pública e segurança dos trabalhadores, além de uma completa conscientização de todos os envolvidos.

Para quais empreendimentos o PGRS é obrigatório?

Em um cenário ideal, todo empreendimento, independente do ramo e porte, deve praticar a gestão adequada de seus resíduos.

No entanto, para determinados setores, a implantação de um PGRS é exigido por lei. A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), em seu Art. 20, lista quem está sujeito à elaboração de PGRS:

  • Indústrias em geral;
  • Geradores de resíduos de serviços de saúde;
    • Hospitais, Clínicas Odontológicas, Farmácias e Drogarias, Laboratórios, Hospitais, Clínicas Veterinárias, Serviços de Tatuagem e outros serviços de atendimento à saúde;
  • Geradores de resíduos dos serviços públicos de saneamento básico;
  • Estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços que gerem resíduos perigosos ou resíduos que, por sua natureza, composição ou volume, não sejam equiparados aos resíduos domiciliares pelo poder público municipal; 
    • É o caso de supermercados, hotéis, centros comerciais, restaurantes e bares, clubes, dentre outros;
  • Empresas de Construção Civil;
  • Responsáveis por terminais e outras instalações de transporte;
    • Aeroportos, Rodoviárias, Portos, Terminais Ferroviários;
  • Atividades Agrossilvopastoris;
    • Agroindústria em Geral, Abatedouros e Frigoríficos, Graxarias, Serrarias, Movelarias;

Diante desta obrigação, todos os empreendimentos destes setores devem estar em dia com seu PGRS e com a gestão adequada de resíduos sólidos.

Quais os benefícios do PGRS?

Resíduos são desperdícios. Desperdícios de recursos naturais, de dinheiro e de produtividade. Logo, a adoção de soluções para o problema dos resíduos sólidos traz diversas vantagens para uma empresa.  

Conheça 04 motivos que deixam claro como possuir o PGRS e ter desempenho na gestão de resíduos é fundamental para sua empresa:

1. Atendimento à legislação

Além da lei federal, existem legislações estaduais e municipais que disciplinam a obrigatoriedade em possuir PGRS para determinados empreendimentos.  Órgãos públicos solicitam o PGRS para fins de:

  • Licenciamento Ambiental;
  • Obtenção de Licença Ambiental e/ou Urbanística e Alvará de Localização e Funcionamento (ALF);
  • Alvará de Autorização Sanitária (AAS);

2. Evite multas e notificações!

Comprove, para a fiscalização, que sua empresa está devidamente regular quanto aos resíduos gerados. Isso elimina a chance de multas,  autos de infração e até mesmo a paralisação das atividades de uma empresa.

3. Faça receita com resíduos

Quanto custa para sua empresa o gerenciamento de resíduos?

O PGRS deve considerar as soluções mais adequadas, tanto do ponto de vista técnico quanto econômico, para os resíduos gerados. 

Como consequência da minimização e segregação na fonte, é possível reduzir bastante o valor gasto com a disposição final de resíduos. 

Somado a isso, diversos materiais possuem valor econômico através da reciclagem, podendo ser comercializados com outras empresas e transformados em fonte de receita ao invés de despesas. Deve-se parar de enterrar dinheiro!

pessoas manuseando dinheiro

4. Melhoria da imagem da empresa

O cenário atual de busca por sustentabilidade faz com que correto gerenciamento de resíduos, atendendo a normas ambientais, sanitárias e de segurança, transforme a imagem da empresa.  

Mais do que isso, se torna parte da cultura e dia-a-dia do negócio. A empresa passa a contar com um espaço limpo, organizado e, mais importante ainda, respeitando o meio ambiente.

Quem pode elaborar PGRS?

Viu como é importante possuir um PGRS? Por envolver questões técnicas, a lei exige que a elaboração e implementação do plano seja realizada por responsável técnico devidamente habilitado.

Dessa forma, certifique de que o profissional responsável pelo gerenciamento de resíduos de seu empreendimento tenha completo conhecimento de legislações, normas e aspectos de mercado de resíduos. Além disso, exija a devida habilitação de registro ativo em conselho de classe para atestar sua capacidade.

A Renovação do PGRS

Outra obrigatoriedade do PGRS é sua revisão.  A recomendação é de que seja adotada uma revisão anual, de forma a sempre analisar indicadores e ações de melhoria, além do atendimento a novos requisitos legais. Além disso, a revisão deve estar condicionada à vigência da respectiva licença ambiental.

Situações de ampliação ou alteração das atividades  do empreendimento também podem implicam na necessidade de readequação do sistema de gerenciamento de resíduos.

Por isso, mantenha sempre o PGRS de sua empresa atualizado! Possuir o acompanhamento constante de consultores especializados pode evitar problemas decorrentes de PGRS ultrapassados e que não se aplicam mais à realidade de seu empreendimento.

Faça seu PGRS com a Residuall!

Como anda o gerenciamento de resíduos na sua empresa? 

Conte com a Residuall para a elaboração e implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) para seu empreendimento.  

A Residuall é uma empresa que possui foco exclusivo em soluções para resíduos sólidos. Sua equipe conta com engenheiros ambientais especialistas e habilitados para diagnosticar as melhores soluções para os resíduos e garantir a regularização de empresas dos mais diversos segmentos.

Entre em contato  e saiba como reduzir riscos, custos e alcançar todas as vantagens do desempenho em resíduos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
  • (31) 3166-5936
  • contato@residuall.org
  • Rua Brasilândia, 156, Bairro Serrano, Belo Horizonte - MG

© 2013-2019 Residuall. Todos os direitos reservados.