Sustentabilidade, o desafio do desenvolvimento mundial

Tempo de leitura: 8 min

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Na última década, o termo sustentabilidade ficou mais conhecido no mundo como a forma de proteger o meio ambiente. Mas, o que poucos sabem, é que a sustentabilidade está muito além do que ser ecológico e cuidar do meio ambiente.

Isso porque sustentabilidade consiste no equilíbrio entre crescimento econômico e desenvolvimento social que garante a preservação ambiental a curto, médio e longo prazo. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU):

“o desenvolvimento sustentável é aquele que atende as necessidades das gerações atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atenderem a suas necessidades e aspirações.”

Assim, a Sustentabilidade está sustentada pelo tripé composto pelas questões sociais, econômicas e ambientais. A questão social está relacionada ao capital humano, a sociedade ou comunidade, e ao seu desenvolvimento social justo como um todo – educação, trabalho, segurança, lazer, saúde, etc. Já a questão econômica está relacionada a temas como ter atividades economicamente viáveis de produção, distribuição e consumo. A questão ambiental, por sua vez, visa assegurar que o desenvolvimento social e econômico ocorra de forma ecologicamente correta, como forma de garantir que teremos um futuro no planeta (ou um planeta no futuro).

Tripé da Sustentabilidade: questões sociais, econômicas e ambientais
Tripé da Sustentabilidade.

O desafio mundial

Apesar de já ser um termo amplamente debatido, o que se tem visto são ações em quantidade e impacto inferiores ao necessário e esperado de governos, empresas e sociedade, visto a gravidade da situação atual do planeta.  

Essa dificuldade está principalmente relacionada  ao fato de que as empresas visam o lucro em detrimento das questões ambientais. Dessa forma, muitas acreditam que mudar a forma de produção, utilizando matérias-primas ecologicamente corretas, pode gerar um custo adicional. Em sua grande maioria, o principal objetivo é justamente baratear os custos de produção, para maximizar o lucro.

Somado a isso está a carência de incentivos fiscais e políticas mais firmes por parte dos governos, o que desestimula ainda mais as companhias. No Brasil, por exemplo, existem várias leis que tentam proteger o meio ambiente, mas ainda não existe nenhum órgão ou legislação específica que seja responsável pelo incentivo à sustentabilidade em toda sua extensão.

Já a questão social é vista em muitos países como um problema historicamente crônico, alimentado principalmente pelo fator econômico. Grande parcela da população mundial, principalmente de países subdesenvolvidos e emergentes, não possuem informações sobre o assunto e desconhecem a sua importância, o que os impedem de cobrar melhores ações dos estados, empresas e mesmo mudar a forma como lidam com o meio ambiente.

Sustentabilidade para prosperar

Feldheim, um vilarejo na Alemanha, perto de Berlim, é a primeira cidade alemã que utiliza energia 100% sustentável.

Foto de Feldheim, vilarejo na Alemanha que utiliza energia 100% energia sustentável
Foto de Feldheim, vilarejo na Alemanha que utiliza energia 100% energia sustentável.

Apesar de ainda não existir uma cidade totalmente sustentável para podermos ter como exemplo de como a sustentabilidade pode funcionar na prática, já podemos ver em alguns países (desenvolvidos e ricos como a Alemanha, Japão, Canadá, França, China), que iniciativas públicas e privadas estão se unindo para promoverem ações que possibilitem melhorias na qualidade de vida e  forma de consumo.

Algumas empresas já perceberam que investir em sustentabilidade pode, não ser só bom para o mundo mas também gerar lucros a médio e longo prazo. Isso porque a sustentabilidade surge desde a aquisição dos materiais (certificados e produzidos de forma correta); passa pela forma de produção (enxuta, sem desperdício e com a destinação correta dos resíduos); pela logística (uso de transportes mais ecológicos e percursos otimizados); e chega até aos relacionamentos éticos entre todos os envolvidos nesse cadeia de produção.

Todas essas ações, quando desenvolvidas em conjunto, permitem ganhos financeiros, maior eficiência dos processos, além do fortalecimento da sua imagem frente aos clientes e do mercado. Por isso, muitas empresas já estão desenvolvendo pesquisas, serviços e produtos de modo a atender as exigências atuais de sustentabilidade e garantir a sobrevivência no mercado competitivo, com um futuro próspero e lucrativo.

Práticas Sustentáveis: o que você pode fazer?

Ainda levaremos um bom tempo para que a sustentabilidade deixe se ser apenas uma questão de ativistas ambientais e empresas especiais para se tornar um princípio natural e intrínseco, pois para isso,  toda a sociedade precisará mudar seu estilo de vida. No entanto, a maioria da população vê a sustentabilidade ainda como algo desnecessário, e muito pouco é aplicado no dia a dia.

O que poucos sabem é que inúmeras ações muito simples podem ser realizadas diariamente e que geram impactos significativos. Ações como :

  • Consumir apenas o necessário, faz bem para o planeta e para o bolso, pois evita o desperdícios e consumos impulsivos;
  • Dar destinação correta para os resíduos e evitar ao máximos plásticos descartáveis, principalmente sacolas e canudos, evita a poluição dos oceanos e preserva a fauna e flora;
  • Favorecer a economia local, evita o transporte em grandes distâncias;
  • Consumir sempre que possível alimentos orgânicos faz bem pra saúde e não agride o meio ambiente com agrotóxicos.
  • Buscar a utilização de usar energias limpas (solar, eólica) e menos a de energias fósseis (petróleo, carvão).

Todas essas atitudes podem ser realizadas por qualquer pessoa. Sugiro que comece por apenas uma.  Assim que conseguir se adaptar a ela, busque outra ação e assim por diante.

Estilo de vida sustentável: Uso de transporte não poluente, como a bicicleta e uso de sacolas de papel
Estilo de vida sustentável: Uso de transporte não poluente, como a bicicleta e uso de sacolas de papel.

Conclusão

A sustentabilidade pode sim ser a solução da maioria dos problemas ecológicos, de forma a  garantir que a sociedade possa continuar o seu desenvolvimento de forma mais equilibrada com o meio ambiente,  utilizando recursos naturais de forma mais consciente.

Precisamos começar a pensar e agir de forma sustentável, e essas iniciativas não precisam partir só dos governos e grandes indústrias. A ideia de sustentabilidade precisa ser internalizada e aplicada diariamente. Apesar de parecer algo utópico, precisamos dar o primeiro passo.

Para saber mais sobre o assunto sugiro que leia o post Reduzir, Reutilizar, Reciclar e o Consumo Consciente.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Outros posts:

  • (31) 3166-5936
  • contato@residuall.org
  • Rua Brasilândia, 156, Bairro Serrano, Belo Horizonte - MG

© 2013-2019 Residuall. Todos os direitos reservados.